Janeiro 2010

Fim de Semana

Chegamos ao fim da semana, e após os dias de trabalho e/ou estudo intensos, todos querem esquecer os deveres, os horários apertados, a correria, e estar alegres, ficar alegres. Afinal de contas, a alegria faz-nos sentir de bem com a vida, não é? Quem gosta de estar chafurdando na tristeza? Só os masoquistas de plantão.

Muitos jovens, e às vezes vários não tão jovens, saem para a “balada”, como costumam dizer, em busca do prazer rápido e fácil das bebidas, das drogas, do sexo, do papo jogado fora, do som insuportavelmente alto (talvez tentando silenciar a voz da consciência), enquanto se agitam freneticamente horas a fio como selvagens em torno de uma fogueira, no interior de uma selva psicodélica, cheia de luzes e efeitos luminosos.

Outras pessoas vão às compras, em arroubos de consumismo, com isto esperando preencher um vazio existencial que nem elas próprias conseguem definir.

Outras, ainda, buscam nos prazeres gastronômicos saciar sua fome e sede por prazer, satisfação e alegria.

E há aquelas que sentam em frente da TV por horas intermináveis, controle remoto na mão, tentando achar o que é impossível de ser encontrado na telinha: a verdadeira alegria, a paz, a satisfação íntima de sentir-se em perfeita harmonia com a existência. Mas sabemos que sua busca é em vão!

Qual é o grande equívoco destas pessoas? Elas estão buscando a verdadeira alegria nos lugares errados! Ignoram que a alegria genuína, permanente, duradoura, só pode ser encontrada quando temos Cristo Jesus em nosso coração; e que esta alegria conhecida somente por aqueles que entregaram sua vida ao Senhor, não reside em exterioridades passageiras, materiais, portanto fugazes. Desconhecem, ou evitam pensar que esta vida na terra é extremamente curta, transitória, mas que nos prepara para a verdadeira vida, eterna, com Cristo. Como o apóstolo Paulo escreveu em Romanos 14.17:  “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, e paz, e alegria no Espírito Santo”.

Por isso, irmãos, apesar das tribulações que o Senhor permite que nos acometam para que cresçamos e amadureçamos, lembremo-nos antes de mais nada daquilo que diz o Salmo 126.3: “Com efeito, grandes coisas fez o Senhor por nós;  por isso, estamos alegres”, e o Salmo 30.5b: “Ao anoitecer pode vir o choro, mas a alegria vem pela manhã”.

SENHOR, dá-nos a todos uma semana muito abençoada e alegre. Mas que sejam dias vividos com Cristo e para Cristo, nossa verdadeira alegria e fonte de paz e esperança. No Seu nome santo que agradecemos e oramos. Amém.

Share
0
0

Conta as Bênçãos

Hoje nos veio à mente o versículo que o apóstolo Paulo registrou em sua carta aos Efésios 1.3: “Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo,”

Estas palavras nos trazem à lembrança aquele hino que compõe o hinário evangélico, nos exortando:

“Conta as bênçãos, conta quantas são

Recebidas da divina mão

Vem dizê-las todas de uma vez

E verás surpreso quanto Deus já fez!”

É impressionante como a tendência para o trágico nos atrai. A mídia se compraz na exploração das desgraças, das tragédias, dos desastres, que é o que chama a atenção das pessoas e, portanto, vende, dá Ibope. Quando foi que vimos pela última vez uma notícia boa estampada nos jornais ou veiculada na TV? E qual deve ser o percentual das boas com relação às ruins? Ínfimo.

Quando perguntamos às pessoas –”tudo bem? como tem passado?” – a maioria por certo responderá da forma protocolar – “tudo bem, e você?” – embora provavelmente a tela de sua mente deva estar mostrando a relação de problemas que está enfrentando naquele momento; mas há também aqueles que, dependendo do seu grau de intimidade conosco, em resposta passam a desfiar a lista de  dramas que ele, a família, os amigos, os conhecidos e até mesmo os desconhecidos estão passando. Será que não há nada de bom acontecendo?

Parece que a autora do hino, Elisa Rivers Smart, ao compô-lo, já havia percebido a necessidade de inverter essa tendência ao murmúrio e ao queixume, não?

Quantas vezes temos nos lembrado, por exemplo, de dar graças a Deus pelo ar que respiramos (embora ele possa não ser tão puro quanto desejaríamos…); pela luz e o calor do sol, sem o que não poderíamos viver; por olhos para ver o azul do céu, o verde da natureza, o brilho das estrelas, e por tantas outras coisas que Ele criou para nosso deleite; e que dizer dos ouvidos que nos permitem ouvir o riso alegre da criança, o sussurrar do vento nas árvores, a serenata das cigarras num dia de verão? Sim, irmãos, se nos dispusermos a contar as bênçãos que o Senhor tem derramado sobre nós, a lista seria infindável… E mesmo assim continuamos a preferir desenrolar o rol das tristezas, dos problemas! Que mau hábito, não?

Se existem tristezas, também existem alegrias… levar em conta esta mistura significa viver uma vida equilibrada, e percorrer uma caminhada existencial serena, tranqüila e natural.

Não é que as dores devam ser ignoradas… precisamos chorar nossos fracassos, o que também faz parte da vida, mas preferir lembrar os desencantos aos momentos de alegria e bênção, pode ser uma atitude muito deprimente e deletéria!

É maravilhosa a mensagem do hino. Conta as bênçãos! Não fique chorando pelos fatos difíceis, pelas questões traumáticas, pelas dores e dilemas que vêm sobre nós!

Vamos nos lembrar – sempre que estivermos tentados a preferir valorizar as dores, as tristezas e os fracassos – que se eles nos sobrevêm, existe no entanto muito mais valor naquilo que Deus faz por nós a cada dia!

SENHOR, ajuda-nos a criar o hábito salutar de todos dias contar as bênçãos que Tu derramas sobre nós. Na paz de Cristo, que os irmãos tenham uma semana muito abençoada!

Share
0
0

Salvos pela Graça

A Bíblia nos diz em Efésios 2.8-9 que: “Porque pela graça sois salvos, mediante a fé; e isto não vem de vós; é dom de Deus; não de obras, para que ninguém se glorie.

O pecado é a morte da alma.

O homem morto no pecado e nas transgressões não tem aspirações espirituais.

Quando olhamos um cadáver, temos uma má sensação:READ MORE

Share
0
0