julho 2019

Surdos e Cegos

“Mas se o nosso evangelho está encoberto, para os que estão perecendo é que está encoberto”. 2 Coríntios 4.3 ((NVI)

O mesmo Evangelho que – como cristãos verdadeiros – nos traz vida, é referencial de morte para os incrédulos; somos como um bom perfume para Deus e Ele se deleita em nós e em nossas vidas, porém a própria fragrância agradável que emana dos crentes é aroma de morte para os incréus, porque os adverte sobre o despreparo em que se encontram para o dia do juízo. Atentemos, pois, neste dia e sempre, para a responsabilidade que nos foi outorgada de proclamar o Evangelho para aqueles que ainda não foram alcançados, que se encontram surdos à voz de Deus e cegos para a Sua glória!

Share
0
0

O Semeador

“… O Reino de Deus é como um homem que joga a semente na terra. Quer ele esteja acordado, quer esteja dormindo, ela brota e cresce, sem ele saber como isso acontece”.  Marcos 4.26-27 (NTLH)

Tal como ocorre na natureza com a semeadura, assim é no Reino de Deus: a Palavra é lançada e, quer durmamos quer estejamos acordados, a semente brota e cresce pela ação do Espírito Santo, e ninguém pode deter seu desenvolvimento. E continua crescendo, quer observemos, quer não, sem que possamos contribuir para esse processo oculto que foge ao controle humano. Não nos abstenhamos neste dia de exercer nossa sublime responsabilidade de semeadores da divina Palavra, sabedores, no entanto, que a obra é do Espírito Santo e não nossa, mas que o território é grande e os semeadores são poucos!

Share
0
0

A Plenitude de Deus

“Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo”. Colossenses 2.8 (ARA)

Ao longo de toda a história do Cristianismo, chegando até nossos dias, têm surgido muitos falsos mestres, prontos a enganar, a mentir e a escravizar a doutrinas que contrariam a verdade de Cristo. São mensageiros do diabo, com a missão de confundir e capturar para as hostes infernais as almas suscetíveis às filosofias e religiões criadas e transmitidas por tradição humana, e às supostas influências de espíritos elementares e dos astros. Mas nós que cremos em Cristo, sabemos que nada necessitamos fora dEle, porque nEle encontra-se toda a plenitude de Deus, todo o poder e toda a autoridade concedidos pelo Pai!

Share
0
0