Textos Mensagens

HARMONIA

Tudo o que Deus criou é absolutamente harmônico em todos os seus aspectos, desde o universo infinito até o átomo. Ele concebeu com perfeição inimaginável o conjunto de todas as coisas que existem, bailando no espaço sideral sem limites e em perfeita harmonia, corpos celestes gigantescos, estrelas, planetas, cometas, nebulosas, asteroides, meteoroides, galáxias, supernovas, anãs brancas, nebulosas planetárias, quasares, material interestelar e buracos negros.

 

Uma galáxia, por exemplo, apesar do seu enorme tamanho, é apenas uma pequena parte do universo observável, e é composta por estrelas, planetas, nebulosas, gases e poeiras. A Via Láctea é uma galáxia que contém o Sistema Solar – do qual a Terra faz parte como um pequeno grão de poeira cósmica na imensidão – e é apenas uma entre bilhões de galáxias que existem no Universo.

 

E, apesar dessa vastidão infinita onde trilhões de corpos celestes coexistem e se movem, cada um gravita em sua órbita com uma perfeição absoluta, em harmonia total, sem se chocarem, numa dança eterna, maravilhosa e bela que só o Deus Todo-Poderoso poderia ter criado e mantém para sempre. Davi, então, extasiado com essa revelação esplêndida, exclama jubiloso no Salmo 19.1: “Os céus proclamam a glória de Deus, e o firmamento anuncia as obras das suas mãos”.

 

Como parte de Sua criação maravilhosa, o homem que é em si mesmo uma criatura extraordinariamente bem concebida, com todas as suas partes – corpo, alma e espírito – harmonicamente criadas e integradas entre si e com o meio ambiente no qual Deus o inseriu, comprova o princípio essencial de harmonia plena que norteia o agir soberano de Deus como conceito que deseja que sigamos.

 

Enquanto que a harmonia, a consonância e a concórdia são divinas, a desarmonia, a dissonância e o caos são diabólicos porque, se a harmonia nos remete à paz, ao amor e ao bem, a desarmonia nos faz vivenciar o conflito, o ódio e o mal, com o risco de que esse último tome conta de nossa vida porque é através dessa brecha aberta que o diabo penetra, e é por isso que Tiago 4.7-8 exorta de forma imperativa: “Sujeitai-vos, portanto, a Deus; mas resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Chegai-vos a Deus, e ele se chegará a vós outros…”.

 

E mais uma vez nosso modelo, alvo, advogado e referência máxima é Jesus, sobre quem o quarto evangelista estatuiu em 1 João 2.6 que “… aquele que diz que permanece nele, esse deve também andar assim como ele andou”. E andar como o nosso Senhor significa seguir Seu exemplo de conduta marcada por total obediência a Deus e serviço amoroso aos outros, o que produz a plena harmonia da existência nos sentidos vertical (com Deus) e horizontal (com o próximo), enquanto que o oposto gera separação, tal como Amós 3.3 já havia demonstrado quase 800 anos antes, arguindo: “Andarão dois juntos, se não houver entre eles acordo?”

 

Mas de que forma podemos andar com Jesus e termos harmonia com Ele? Antes de mais nada atendendo ciosamente ao que Paulo instrui em Colossenses 3.1-3: “Portanto, se fostes ressuscitados juntamente com Cristo, buscai as coisas lá do alto, onde Cristo vive, assentado à direita de Deus. Pensai nas coisas lá do alto, não nas que são aqui da terra; porque morrestes, e a vossa vida está oculta juntamente com Cristo, em Deus”.

 

Para aquele que pretende andar com Jesus, o dia a dia deve se iniciar com a oração contrita, plena de louvores e gratidão ao Deus Trino, Pai, Filho e Espírito Santo, por tudo o que nos concede já a cada novo alvorecer, como Davi confiante clama no Salmo 5.3: “De manhã, Senhor, ouves a minha voz; de manhã te apresento a minha oração e fico esperando”. Sobretudo, é preciso atender ao que Paulo, em 1 Tessalonicenses 5.17 nos estimula e recomenda: “Orai sem cessar”.

 

As provações que Deus permite que nos acometam, – seja como indivíduos, seja como grupos de interesses e/ou atividades comuns, seja como igreja, seja como nação, seja como mundo, – e isso se refere não só à pandemia que grassa incontrolável há quase dois anos, como também a muitas outras doenças que assolam a humanidade gerando uma série de efeitos perniciosos que incluem até mesmo a desarmonia em nosso interior com relação a outras pessoas e a tudo o que nos cerca. Então Tiago 1.2-3 vem em nosso consolo, sabiamente ponderando: “Meus irmãos, tende por motivo de toda alegria o passardes por várias provações, sabendo que a provação da vossa fé, uma vez confirmada, produz perseverança”.

 

Portanto, as aflições de que padecemos sempre têm um propósito bom, como tudo o que Deus faz ou consente, que entre outras coisas que podemos discernir são produzir perseverança, revelar fraquezas para que nEle busquemos a verdadeira força, expor pecados para que os confessemos e roguemos por Seu perdão, fazer a Sua justiça perfeita, gerar resiliência para melhor enfrentarmos as lutas, fortalecer os espíritos que O temem, e nos preparar para os novos desafios que virão, e que são próprios da existência humana aqui na terra. Então as palavras de Paulo nos em Romanos 8.28 nos revigoram, devolvendo-nos a harmonia interior perdida: “Sabemos que todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito”.

 

Sabedores de que Deus criou o universo perfeitamente harmônico em todos os aspectos, verificamos que o Senhor o fez composto por três níveis de harmonia: entre o homem e Deus, entre os homens e no interior do próprio homem, como podemos depreender daquilo que Sua Palavra ensina.

 

O primeiro nível de harmonia é entre o homem e Deus, cujo propósito Jesus expressa em João 17.23-23, em Sua grandiosa oração sacerdotal: “Eu lhes tenho transmitido a glória que me tens dado, para que sejam um, como nós o somos; eu neles, e tu em mim, a fim de que sejam aperfeiçoados na unidade, para que o mundo conheça que tu me enviaste e os amaste, como também amaste a mim”.

 

Não há maior expressão de harmonia que esse desejo de unidade manifestado por Jesus com relação a Seus discípulos e que se estende a nós, crentes, fundamentado na unidade e harmonia supremas existente entre o Pai e o Filho. Deus deseja que nos mantenhamos harmonicamente unidos como crentes para implicitamente estarmos dando testemunho da maravilhosa realidade do amor de Deus em nós e por nós.

 

Quando Paulo, em 2 Coríntios 6.15 faz a pergunta peremptória, “Que harmonia (pode existir), entre Cristo e o Maligno?”, está ressaltando a verdade universal de que devemos viver uma vida em Cristo e por Cristo, o supremo bem, do contrário estaremos inevitavelmente entregues nas mãos de satanás, o supremo mal, e, portanto, a caminho da destruição eterna.

 

O segundo nível de harmonia que Deus deseja que tenhamos é entre nós mesmos, e Paulo insta sobre a observância dessa condição em várias das cartas dirigidas a seus discípulos como, por exemplo, aos Colossenses 3.12-14, quando instrui: “Revesti-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de ternos afetos de misericórdia, de bondade, de humildade, de mansidão, de longanimidade. Suportai-vos uns aos outros, perdoai-vos mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outrem. Assim como o Senhor vos perdoou, assim também perdoai vós; acima de tudo isto, porém, esteja o amor, que é o vínculo da perfeição”. Se assim procedermos o Senhor por certo Se agradará de nosso esforço para viver em harmonia, e então poderemos fazer nossas as palavras de Davi no Salmo 133.1, quando exclama com alegria: “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos!”

 

O terceiro nível de harmonia que devemos nos empenhar para alcançar é em nós mesmos, em nosso interior, sem o que de pouco adiantará atingir os dois primeiros níveis de harmonia, aliás, dificilmente alcançáveis se não estivermos com todo o nosso ser em plena harmonia. Sabemos que, como cristãos, o Espírito Santo habita em nós, então é nosso o privilégio podermos contar com o Seu amparo e direção para que, serenos e confiantes, vivamos em plena harmonia, atendendo ao que Paulo em Filipenses 4.6-8 aconselha: “Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus. Finalmente, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é respeitável, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se alguma virtude há e se algum louvor existe, seja isso o que ocupe o vosso pensamento”.

 

Senhor Amado e Bendito Deus Trino, Tu conheces a nossa luta dura e constante para nos assemelharmos mais a Cristo, buscando com denodo nosso crescimento contínuo nEle, procurando viver cada dia mais perto e em mais estreita relação com Ele. Ajuda-nos, Senhor, a termos mais harmonia conTigo, a coexistirmos mais harmonicamente com o nosso próximo, a vivermos dominados pela harmonia que provém de Ti em todo o nosso ser, a sermos um conTigo hoje e para sempre. É assim que Te rogamos em nome de Jesus. Amém.

Share
0
0

LUZ RESPLANDECENTE

“Disse Deus: Haja luz; e houve luz.” Gênesis 1.3 (ARA)

 

 

Esta sublime palavra de ordem de Deus na Criação, para que nas trevas resplandecesse a luz, é uma magnífica referência para a nova criação que Ele realizou em nós: ao transformar corações não regenerados, antes do Seu chamado misericordioso, nos corações que ora possuímos, permitiu-nos viver em Cristo, para Cristo e sob Cristo, a luz dos homens. Neste dia iluminado louvemos ao nosso Deus, que por Sua maravilhosa graça nos chamou para Si, para banhar-nos abundantemente com a fulgurante luz da Sua glória e majestade que elimina toda a treva!

Share
0
0

ELE NOS FORTALECE

“’Eu farei de você uma muralha de bronze fortificada diante deste povo; lutarão contra você, mas não o vencerão, pois estou com você para resgatá-lo e salvá-lo’, declara o Senhor.”  Jeremias 15.20 (NVI)

 

 

Se neste dia nos mantivermos firmes na fé e no temor de Deus, não importa que sobrevenham sobre nós os mais duros ataques do inimigo, o Senhor nos transformará em muralhas intransponíveis, que ninguém poderá derrubar, pois o mal jamais prevalecerá contra aqueles que Ele fortaleceu com o Seu poder. O Senhor é conosco se estivermos em Cristo, amando as doutrinas da graça para sermos possuidores da graça das doutrinas, assim nada nem ninguém poderá ser contra nós, porque sabemos que nosso Deus sempre livra as almas fiéis dos assaltos do maligno!

Share
0
0