outubro 2019

EMBAIXADORES DE CRISTO

“Torna-te, pessoalmente, padrão de boas obras…”. Tito 2.7 (ARA)

Na qualidade de embaixadores de Cristo, não basta conhecermos a Palavra, é preciso que a apliquemos diligentemente a todo instante, local e circunstância que se apresentem. Não é suficiente portarmos uma bíblia debaixo do braço aos domingos, estampando na face um ar circunspecto; é indispensável prestarmos testemunho de Jesus, mostrando-nos como um modelo de conduta, por palavras e por ações. O dever que nos foi confiado é uma grande tarefa, uma enorme responsabilidade, não apenas de falar de Cristo ao mundo, mas principalmente de mostrar ao mundo Cristo em nós!

Share
0
1

INTERCESSÃO

“’Oh, por favor, ore por mim’”, clamou o rei ao profeta, ‘peça ao Senhor seu Deus que meu braço se movimente outra vez’. Então ele orou ao Senhor, e o braço do rei ficou bom novamente”. 1 Reis 13.6 (Bíblia Viva)

O rei Jeroboão não reconhecia o Senhor como o verdadeiro Deus, havendo instituído a sua própria religião idólatra, mas apesar disso Deus o curou, ouvindo as orações do profeta Aías, mas o rei perseverou em suas atitudes de rebeldia e rejeição, que por fim o levaram à destruição da própria família. Sabemos que nosso misericordioso Senhor ouve as orações feitas em nosso favor, embora não mereçamos, e vez após vez está a nos proteger, curar e amparar. Hoje roguemos a Deus que nos ajude a amar os nossos inimigos e orar pelos que nos perseguem, intercedendo por eles, mesmo que achemos que não merecem!

Share
0
0

DEPRAVAÇÃO HUMANA

“Em vez de adorarem ao Deus imortal, adoram ídolos (…). Por isso Deus entregou os seres humanos aos desejos do coração deles para fazerem coisas sujas e para terem relações vergonhosas uns com os outros”. Romanos 1.23-24 (NTLH)

O quadro que Paulo traça aqui é a franca expressão da depravação humana, que por conta da extrema idolatria levou Deus a entregá-los á perversão sexual e ao pecado irrestrito. Sempre que o homem nega a existência de Deus ou distorce a verdade sobre a natureza do Criador, “um abismo chama outro abismo”, e a pecaminosidade cresce e se expande. Que hoje estejamos atentos para não sermos enredados pelas sutilezas do maligno, que utiliza todo tipo de instrumento – falsas doutrinas, falsos mestres, pessoas, tecnologias, conceitos “pós-modernos” e outros – para nos levar a ver o pecado como algo aceitável!

Share
0
0